jeudi 2 mai 2013

Capsula do tempo

Semana passada uma notícia foi difundida no gurpo de e-mails da minha turma de engenharia elétrica da UnB. Ela era sobre o lançamento de uma conexão de alta velocidade (2Gbps) à Internet pelo equivalente de  R$100,00 no Japão.

http://www.tecmundo.com.br/internet/38580-a-mais-rapida-do-mundo-japao-lanca-internet-de-2-gbps-por-r-100.htm

O comentário do meu amigo Igor (e tópico do e-mail da lista) foi "Quem sabe no Brasil até 2070". Achei interessante. Quando será que teremos o equivalente no Brasil?

Hoje é 02 de maio de 2013...

samedi 1 décembre 2012

Things to do if you have 6 days in Cape Town

1- Fly Kulula, no leg room but their jokes will lighten up your day!



2 - Visit the University of Cape Town. Oh I wish I was an undergrad there..



3 - Take a day to drive around the peninsula. One of the most beautiful drives ever.


4 - Make sure you drop by Cape Point...




5 - Try some ostrich biltong. It's basically dried meat. Delicious!


6 - Watch the sunset on Camps Bay, have a cocktail at Caprice's.. Pretend you have a yacht and blend in with the crowd ;)


7 - Climb to the top of Lion's head. What a view!






8 - Go wine tasting around Stellenbosch. Have breakfast in one of their french brasseries. Make sure you drop by the Huguenot monument.






9 - Go visit the Penguins at Simonstown. Careful, they bite, those vicious creatures!


10 - Have some Bacon Explosion! That's bacon, wrapped in sausage (not any sausage, boerwurst, or farmer's sausage in Afrikaans), wrapped in bacon! Some have claimed it is better than sex...


11 - Partey like there's no tomorrow! So many cool places: The Shack, Rafiki's, clubs in Long Street.. Good times!


12 - Finally, just before you leave, go have breakfast at Kirstenbosch! It will probably help with your massive hangover :P



ps: don't worry, if you forgot to buy Biltong to bring back home, there's biltong shop at the airport! Lol

jeudi 22 novembre 2012

The fantastic canoe trip through the Mighty Zambezi

2012 foi definitivamente o ano das viagens. Para fechar com chave de ouro esse ano, eu, Alex e dois amigos fizemos um safari de canoa pelo rio Zambezi, que divide a Zambia e Zimbabwe. O rio é um dos maiores da África. Ele surge na Angola e desagua no oceano Índico pelo Moçambique. Ele atravessa diversas regiões onde água é escassa e toda vida animal depende exclusivamente desse precioso rio. Logo, lugar melhor para avistar animais não há.

O primeiro destino era Victoria Falls, uma cachoeira fantástica à 1400 km de Joanesburgo. Em um velho Toyota Jazz, atravessamos o Botswana e Zimbabwe em 2 dias de viagem. Paramos em Palapye para dormir. Foi uma longa viagem. O asfalto nestes dois países não era ruim (melhor que no Brasil, diga-se de passagem) mas o que realmente complica a viagem é a quantidade ridícula de animais na pista (vacas, macacos, javalis e pessoas).


Achar direções era complicado. Pedir ajuda é missão impossível pois nem todas pessoas falam inglês. Em zonas menos urbanas, as linguas locais predominam.


Depois de descobrir que dirigir a noite no Zimbabwe é mais perigoso que qualquer animal selvagem, chegamos à Vic Falls. Lindo lugar. Pra relaxar da viagem, fizemos um booze cruise pelo Zambezi pra assistir o pôr do sol.


Infelizmente a Devil's pool vai ficar pra próxima. Não deu tempo pois preferimos ir fazer white water rafting, que é muito mais radical. 

 

White water rafting no Zambezi foi simplesmente sensacional. É um dos melhores lugares do mundo para rafting, com 18 quedas muito animais. O barco virou uma vez (fiquei preso embaixo dele, o que foi bastante agoniante por alguns segundos) e várias vezes tivemos que assumir posição fetal pra sobreviver (awesomeness). 


Depois de Vic Falls, fomos pra Chirundu, 120 quilômetros à leste, também na fronteira. Passamos uma noite em um lodge com direito a uma visita ilustre de um hipopótamo enquanto nos estavamos fazendo um churrasco perto do rio. 


A farra no lodge foi grande, afinal, no Zimbabwe eu sou trilhonário!


No outro dia, pegamos as canoas logo de manhazinha e já começamos o passeio pelo rio. Essa parte eu vou deixar as fotos e vídeos contarem a história. É muita coisa pra escrever em um post!














E 1600km depois voltamos aos engarrafamentos de Pretoria/Joanesburgo. Ops, esqueci uma pequena paradinha na Great Zimbabwe, em Masvingwo. Foi onde a gente passou a noite, na volta pra África do Sul. Esta é uma cidade da idade das pedras, completamente murada por pedras. Simplesmente incrível! Li em algum lugar que é a maior construção antiga na África depois das pirâmides no Egito!!






 Eu acho que a lição dessa viagem é que muitas coisas em uma viagem como essa podem dar (muito) errado. No entanto, quase sempre nada dá errado e tudo que resta são apenas memórias fantásticas de uma aventura. O lance é dar chance à chance. Nunca podemos prever tudo o que vai acontecer mas podemos sempre esperar o melhor! Dirigindo 3000km pela África, 4 países diferentes e um safari de 4 dias, dormindo com os hipopótamos, crocodilos e elefantes à noite. Recomendo fortemente.


mercredi 24 octobre 2012

Matéria de hoje no JN

Realizada por um amigo meu lá de Baltimore, o Mateus Bergamaschi, que trabalhava com a NIH. Vale a pena conferir! O Mateus vai (potencialmente) voltar pra terrinha pra reforçar o time Brasil de pesquisadores.

http://www.examiner.com/article/after-five-days-of-abstinence-chronic-pot-smokers-still-have-high-thc-levels

dimanche 26 août 2012

Greves e desigualdade no país

Então acaba de sair o relatório da ONU e o Brasil figura entre os mais desiguais da América Latina.
http://www1.folha.uol.com.br/colunas/clovisrossi/1143402-desigualdade-o-fracasso-da-esquerda.shtml
Neste momento no país, com greve de diversos setores públicos, fica a pergunta no ar:  a esquerda deste país, aquela que está no governo há quase 10 anos, o que ela de fato conquistou neste período? Programas fome zero e bolsa família tiveram algum impacto significante em nossa sociedade? Ou ainda achamos normal alguém no funcionalismo público ganhar salários de quase 20 mil Reais, quase 15 vezes mais que o salário que a maioria deste país recebe?

Se tomarmos por exemplo a França, uma quantia equivalente em Euro à 15 vezes o salário mínimo de inserção social, o equivalente ao seguro desemprego, seria por volta de 7500 Euro, mais do que a metade do salário do ilustre novo presidente da república, Mr. Hollande. A diferença é que 500 Euro equivale a mais de 1000 Reais, o dobro do nosso salário mínimo (pago aos escravos a quem trabalha). Algo para refletir.

Mas tudo isso é bem mais do que os 0 Reais que eu ganho, pós doutor desempregado no Brasil. Boa sorte para todos nós! ;)

lundi 4 juin 2012

San Francisco

São Francisco, awesome como sempre.. Só queria registrar aqui um ótimo final de semana e uma festa de aniversário memorável. Que a próxima seja no Brasil! 



jeudi 17 mai 2012